(16) 3211-2828 Fale Conosco

Colégio Santa Úrsula participa do ''Desafio Jovem Inovador''

Colégio Santa Úrsula participa do “Desafio Jovem Inovador”

A Escola de Programação e Robótica SuperGeeks, de Ribeirão Preto (SP), desafia os estudantes de escolas públicas e privadas a proporem soluções utilizando a tecnologia em benefício de sua cidade

 

            Na manhã da última terça-feira (14/05), o Colégio Santa Úrsula, de Ribeirão Preto (SP), recebeu a diretora da Escola de Programação e Robótica SuperGeeks, Juliana Villas Boas. Ela apresentou aos alunos do Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio o “Desafio Jovem Inovador”. O projeto quer estimular os estudantes a pensarem em soluções para problemas da cidade e de seus habitantes a partir do uso da tecnologia.

            Para participar é necessário ter entre 13 e 18 anos, se inscrever, gratuitamente, no link bit.ly/jinovador até o dia 21 de junho e enviar a ideia. Os selecionados ganharão mentoria de professores da SuperGeeks nas áreas de Tecnologia, Inovação e Programação. Também visitarão o Sevna/Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto e o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) local.

            Estas visitas permitirão o acesso destes jovens a processos como design thinking, Modelagem de Negócios, pitch (apresentação de 3 a 5 minutos que tem o objetivo de mostrar um negócio para despertar o interesse de um investidor ou cliente), validação, MVP (Minimum Viable Product), comportamento empreendedor, entre outros temas. “Será um mergulho no universo dos negócios e da inovação”, ressaltou Juliana Villas Boas. O projeto terá duração total de quatro meses.

 

Despertar a curiosidade e a reflexão crítica

            O Colégio Santa Úrsula é uma das escolas parceiras do “Desafio Jovem Inovador”. Segundo o coordenador de Educação Internacional, Rafael Bianchi, esta iniciativa vem ao encontro do projeto pedagógico e da filosofia ursulina, que preparam os adolescentes e os jovens para que sejam também os construtores desta nova sociedade.

            “Trabalhamos no colégio para despertar o espírito de liderança e empreendedorismo em nossos jovens, para que eles elaborem o conhecimento a partir da curiosidade e da reflexão crítica sobre a realidade. A tecnologia e a inquietude dos tempos atuais devem ser usadas para trazer respostas e melhorias para a sociedade como um todo”, disse Bianchi.

            Juliana Villas Boas explicou que o “Desafio Jovem Inovador” pretende promover o interesse pela tecnologia entre os estudantes, mas, também, quer ser um catalisador de um ecossistema de inovação formado por várias instâncias da sociedade. Escolas públicas e privadas, startups, aceleradoras, incubadoras e empresas em geral foram convidadas a dar sua parcela de contribuição na formação destes jovens. Sebrae, a aceleradora de startups Sevna e as incorporadoras Bild Desenvolvimento Imobiliário e Vitta Residencial também são parceiras do projeto.

            “É preciso acreditar na educação e entender que este movimento tecnológico é disruptivo e que, portanto, são necessárias ações de democratização que possam preparar ao máximo as pessoas para atuarem neste novo cenário – da Internet das Coisas, da Revolução 4.0, da Inteligência Artificial e da Learning Machine”, ressaltou a empresária.

 

Tecnologia e Soft Skills

            Juliana Villas Boas salientou que só assim será possível às empresas garantirem a própria sobrevivência no mercado e se evitar a estagnação do país. “Hoje, há um ‘gap’ de mão de obra, no Brasil, na área da Tecnologia da Informação. Enquanto o país sofre com o desemprego, sobram vagas no campo da tecnologia. É um momento que convida as pessoas, principalmente os jovens, a serem ‘alfabetizados’ nesta nova linguagem que é a programação”, contou.

            A empresária lembrou que todo este processo oferecerá aprendizagem em tecnologia, mas também permitirá o desenvolvimento das “soft skills”, que são as habilidades e as competências fundamentais para que estes jovens tenham, no futuro, uma atuação de sucesso no mundo corporativo.

 

Talentos para o mundo

            A aluna Samira Bertoncine Bataglia, do 2º ano do Ensino Médio, achou a proposta do “Desafio Jovem Inovador” muito interessante por dar a adolescentes e jovens, de qualquer situação financeira, a oportunidade de aprenderem mais sobre tecnologia. “Apresentarei uma proposta na área da Comunicação. Os estudantes têm muito poder e muitos talentos. Eles deveriam ter mais oportunidades de mostrar suas ideias para o mundo”, completou.

            Pietra Baggio, do 3º ano do Ensino Médio, disse que gostaria de apresentar uma ideia na área do meio ambiente. “Eu vejo este projeto como uma chance para os jovens terem contato com novas áreas do conhecimento e, quem sabe, para se descobrirem com novos talentos”, falou.

            Murilo Wiezel está no Ensino Fundamental. Ele afirmou que participará do desafio e que apresentará uma proposta para melhorar o trânsito de Ribeirão Preto. Nicolas Bertoncine Palareto, também do Ensino Fundamental, disse que este projeto estimula os estudantes a pensarem em sua cidade. “Muita gente em nosso colégio vai querer participar. Aqui há muitos alunos criativos. Eu mesmo participarei e apresentarei uma solução para a área da saúde”, concluiu.


Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu contato foi encaminhado com sucesso.